Monthly Archives: junho 2017

Jhonny Cão: especializada em cosmético pet

Alta tecnologia em higiene animal. Esse é o slogan que define o negócio da Jhonny Cão, primeira indústria pet do Espirito Santo a produzir e comercializar cosméticos exclusivos para o uso pet. Há pouco mais de um mês no mercado, a Jhonny Cão oferece linhas de shampoos e condicionadores, nas versões 500 ml e galão de 5L, além de fragrâncias para os animais. A rápida adesão aos produtos, que já pode ser encontrado em clínicas e petshops da Grande Vitória e nas principais cidades do estado, parece comprovar a qualidade e eficiência dos cosméticos para pets.
“Lançamos nossas linhas no mercado em 2017, mas estamos há mais de dois anos investindo e pesquisando sobre o que existe de melhor para a higiene do animal”, conta Cássio Faé, gerente comercial da Jhonny Cão. Segundo ele, ao contrário do que muita gente pensa, a pele dos cães é mais sensível que a pele humana e merece produtos adequados. “Principalmente na grande Vitória, onde a incidência do minério contribui para irritar a pele dos animais”, lembra.
De acordo com o gerente, os produtos desenvolvidos pela Jhonny Cão são isentos de qualquer tipo de metal pesado, como sulfato ou outros derivados do petróleo. A indústria também não utiliza  corantes e conservantes típicos de medicamentos e cosméticos para humanos e pets, em suas linhas adulto e filhote. “Nosso foco não é a atração visual do produto e sim a qualidade, a limpeza adequada, sem agredir a pele. A linha filhote, por exemplo, pode ser usada quando o animal completar 40 dias de vida, logo após o desmame. São todos cosméticos hipoalergênicos”, garante.
Os principais ativos dos cosméticos da Jhonny Cão são importados.  Há a linha específica para pelos claros (branqueador) e também para os pelos escuros (matizador). Os extratos selecionados para cada produto foram pensados e testados para proporcionar outros ganhos, além da higiene do animal. A linha de extrado de morango e aloe vera, produzida para o pet adulto, por exemplo, agrega a ação antioxidante da fruta e a maciez da planta. Já a linha desenvolvida para filhotes, de extrato de própolis e calêndula, combina a ação cicatrizante e calmante de cada vegetal.
A empresa já está pensando na expansão do negócio. “Nesse momento, estamos captando novos distribuidores, com o objetivo de ampliarmos a presença no mercao. Além disso, já trabalhamos no desenvolvimento de novos produtos. Alguns estão em fase de teste, com objetivo de atender o animal com alguma alergia”, conta Faé.
Interessados em contatar a Jhonny Cão: 0800 0024827 ou (027)99986 0043
 
Conheça as linhas de cosméticos já disponíveis no mercado
 
Linha de 500 ml
·         Shampoo e Condicionador Adulto Hipoalergênico – Extrato de Morango e Aloe Vera.
·         Shampoo e Condicionador Adulto Filhote Hipoalergênico –  Extrato de Própolis e Calêndula
 
Linha Galão, voltada para clínicas e petshops
·         Extrato de Morango e Aloe Vera (adultos)
·         Extrato de Própolis e Calêndula (filhotes)
·         Hortelâ e Menta (para limpeza refrescante, principalmente no calor, em animais muito peludos)
·         Limpeza Profunda (para limpeza profunda em animais com banho pouco recorrente)
·         Linha Clareadora
·         Linha Matizadora
 
Linha de Fragrâncias (500 ml)
·         Morango
·         Baby
·         Love Spell
·         Alssie

Cadela é enforcada por suas donas

Indignação e revolta. Esses são os sentimentos das pessoas do município de Castelo, que se depararam, na manhã da última segunda-feira (19), com uma cadela enforcada e abandonada em um terreno ermo por duas irmãs, com idade aparente entre 40 e 50 anos. O animal foi encontrado vivo, mas não resistiu, falecendo na tarde do mesmo dia, após atendimento.
 
Acionada assim que o crime foi descoberto, a presidente da ONG Patas Carentes, Lara Bicalho Ramos, conta que um senhor percebeu o movimento das mulheres, anotou a placa do carro que ocupavam e, posteriormente, verificou o que havia no saco. “Levamos o animal ao veterinário, que constatou a tentativa de enforcamento”, conta.
 
Com a identificação do carro, foi fácil chegar até as autoras dos maus-tratos. A Polícia Militar foi chamada e, após ocorrência, todos se deslocaram à delegacia prestar esclarecimentos. As provas produzidas pelo senhor que descobriu a tentativa de enforcamento e o laudo comprobatório do veterinário, foram entregues aos policiais.
 
Na delegacia, as donas da cadela disseram que a cadela estava com um tumor na cabeça e que contava com acompanhamento veterinário. No entanto, o médico responsável pelo laudo apontou para mlíase na orelha, sem qualquer evidência de tratamento. “As senhoras não demonstraram qualquer expressão de arrependimento”, enfatiza Lara. O inquérito policial foi instaurado.


Fique de olho
 
Maus-tratos em animais de qualquer espécie é crime! A denúncia é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988. É configurado maus-tratos abandono, envenenamento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. 
Se você observar estiver observando algo dessa natureza, produza provas (se possível) e denuncie, acionando a Polícia Militar para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO). É possível denunciar também ao órgão público competente de seu município, para o setor que responde aos trabalhos de vigilância sanitária, zoonoses ou meio ambiente. Vale lembrar que cada município tem legislação diferente, mas caso a sua cidade não tenha legislação vigente referente ao tema, é possível recorrer à Lei Estadual ou ainda à Lei Federal.
 
Foto Divulgação

Ajuda para quem ajuda

Ajuda para quem ajuda

Ser um protetor independente, resgatando animais em situações críticas, não é uma tarefa fácil. Isso porque, muitas vezes, o protetor arca sozinho com os custos de saúde, alimentação e higiene do animal, tendo que abrigá-lo antes de encontrar um lar definitivo para o bichano. Foi pensando nessa desafiadora realidade que um grupo de amigos de Linhares (ES) criou o AIPA – Apoio Independente a Protetores de Animais. A iniciativa é responsável pela promoção de eventos e ações que geram recursos para os protetores independentes.
“Nossa atuação está focada em contribuir com o que chamamos de animais de alto custo, que foram resgatados em situações muito críticas e necessitam de cirurgias, tratamentos prolongados, intervenções mais caras”, explica Rosiane Scardian, uma das fundadoras do AIPA.
Para angariar fundos e repassá-los aos protetores, os integrantes do AIPA realizam bazar, campanhas de arrecadação de ração nas escolas, promovem a “Festa Cãonina”, o “Dia de Cão”, mantêm o Pote Solidário em alguns estabelecimentos e comercializam produtos doados.
A parceria com clínica veterinária é outro recurso conquistado pelo grupo, disponibilizando atendimento e medicamento com desconto, além de uma castração gratuita por mês. Os participantes também desenvolvem ações de conscientização de cuidados e proteção animal.
 
Só o começo
Fundado há apenas um ano, o AIPA teve início através de um grupo de Whatsapp e depois se estendeu para as redes sociais. Hoje possui 70 integrantes. No entanto, o envolvimento efetivo ainda é pequeno, com cerca de 10 a 12 pessoas atuando constantemente em resgates e eventos.
Se você é de Linhares ou de qualquer outra cidade, mas deseja participar, contribuindo para ajudar quem ajuda os animais, entre em contato com o AIPA, por meio das redes socais.
 
Instagram: @aipalinhares
Facebook: Adote um Cãopanheiro