Monthly Archives: setembro 2017

Melvi Pet Shop comemora 18 anos de mercado

Hoje em dia, alcançar a maioridade, independentemente do segmento de mercado, não é para qualquer um. É exatamente por isso que a Melvi Pet Shop celebrou, no sábado (16/09), seus 18 anos de atuação, realizando uma linda festa para clientes, amigos e parceiros. A data simboliza as conquistas de um empreendimento que cresceu frente a muitos desafios e que encontrou na satisfação dos clientes e dos pets a motivação para continuar atendendo, crescendo e aprimorando o trabalho.

Para celebrar, balões coloridos davam cor e alegria ao ambiente. Quem esteve presente, pode se deliciar com bolo, brigadeiro, pé de moleque de chocolate, salgadinhos e outras delícias. A festa foi organizada pela proprietária Tânia Zamprogno, e sua fiel escudeira, Luciana Mendonça. “Deu um trabalhão, mas valeu a pena”, comentou Luciana. E em festa de pet shop não poderiam faltar as iguarias para pets também. A empresa especializada, Petscando, preparou guloseimas saborosas para os peludos. A todo instante, era possível flagrar patinhas caninas na mesa para roubar um petisco.

Homenagem no nome

Há 18 anos, quando abria as portas do seu pet shop, Tânia realizava também uma homenagem ao seu inseparável amigo: um cocker preto, que por 17 anos trouxe alegria para sua vida. A amizade era tamanha que o pet shop ganhou o nome de Melvi, o mesmo do seu cãozinho, que se foi.

Festa com parceria

Para tornar a festa ainda mais especial, o Melvi contou com a parceria de fornecedores como Bravecto, Perigot, Royal Canin, Vetnil, Pet Delícia e Petscando, que marcaram presença demonstrando seus produtos. Nós, da Revista Bicho S/A, nos sentimos honrados em participar dessa celebração e desejamos muitos anos de realizações, sucesso e saúde para todos do Melvi Pet Shop!

Confira a alegria desse momento nas nossas fotos.

Mostra cultural do Santander é cancelada após acusações de apologia à zoofilia

Entrada da mostra Queermuseu – Foto: Marcelo Liotti Junior / Divulgação

 

Protestos e manifestações de ativistas dos direitos dos animais e de muitos religiosos fizeram com que o Banco Santander cancelasse, um mês antes do previsto, a exposição “Queermuseu – cartografias da diferença na arte brasileira”. A mostra, com curadoria de Gaudêncio Fidelis, realizada desde 15 de agosto, reunia obras de 85 artistas, incluindo grandes nomes como Alfredo Volpi e Cândido Portinari, no museu de Porto Alegre (RS).

 

A exposição tinha como mote a diversidade e as questões LGBT, mas os movimentos apontaram que a iniciativa fazia apologia à pedofilia e zoofilia e iniciaram, nas redes sociais, campanhas virtuais para que os correntistas do Banco Santander, que mantém o centro, encerrassem suas contas como forma de boicote.

 

Conhecida em todo o Brasil como ativista pelos direitos animais, Luísa Mell classificou a exposição como “ultrajante e triste”. “Em nome de uma arte de péssimo gosto, quadros fazendo apologia à zoofilia, à pedofilia, desrespeitando religiões e crenças foram expostos em uma galeria pelo banco e seu ‘projeto cultural’”, escreveu, em uma de suas redes sociais.

 

Após as diversas manifestações, o Santander divulgou nota anunciando o cancelamento da mostra e se desculpando pelo ocorrido. “Nos últimos dias, recebemos diversas manifestações críticas sobre a exposição Queermuseu – Cartografias da diferença na Arte Brasileira. Pedimos sinceras desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra”, respondeu oficialmente o banco.

Não deixe o seu pet levar a culpa!

Campanha da Bicho SA convida todos a manter limpas as ruas da cidade
 
Preocupada com o bem-estar de todos, a Revista Bicho S/A acaba de lançar uma super campanha, que une o útil ao agradável. Trata-se da instalação, em diversos pontos de Vila Velha, de garrafinhas com sacos plásticos chamados “Cata Caca”, distribuídos gratuitamente com o intuito de que sejam utilizados pelos donos de pets, para recolher as fezes dos animais.
 
A iniciativa pretende conscientizar os donos dos pets e reduzir os excrementos deixados nas vias, geralmente por cães, e que causam transtornos aos pedestres. Nos bairros litorâneos, como Praia da Costa, Itapoã e Itaparica, a incidência de fezes nas calçadas é muito grande.
 
Cada garrafinha afixada em um local contém a marca de uma empresa parceira da revista. Uma forma inteligente de anunciar e contribuir para a mudança de cultura daqueles que ainda não recolhem as fezes dos seus bichinhos.
 
Então, se você é empreendedor do segmento pet, participe! E para você que, por um motivo ou outro, ainda não recolhe as “cacas” do seu cão, vamos aderir ao movimento e fazer bonito. Essa é uma maneira de manter a cordialidade na vizinhança e a boa convivência entre pessoas e pets. Faça a sua parte!