Notícias

Todas Notícias

Cadela é enforcada por suas donas

Indignação e revolta. Esses são os sentimentos das pessoas do município de Castelo, que se depararam, na manhã da última segunda-feira (19), com uma cadela enforcada e abandonada em um terreno ermo por duas irmãs, com idade aparente entre 40 e 50 anos. O animal foi encontrado vivo, mas não resistiu, falecendo na tarde do mesmo dia, após atendimento.
 
Acionada assim que o crime foi descoberto, a presidente da ONG Patas Carentes, Lara Bicalho Ramos, conta que um senhor percebeu o movimento das mulheres, anotou a placa do carro que ocupavam e, posteriormente, verificou o que havia no saco. “Levamos o animal ao veterinário, que constatou a tentativa de enforcamento”, conta.
 
Com a identificação do carro, foi fácil chegar até as autoras dos maus-tratos. A Polícia Militar foi chamada e, após ocorrência, todos se deslocaram à delegacia prestar esclarecimentos. As provas produzidas pelo senhor que descobriu a tentativa de enforcamento e o laudo comprobatório do veterinário, foram entregues aos policiais.
 
Na delegacia, as donas da cadela disseram que a cadela estava com um tumor na cabeça e que contava com acompanhamento veterinário. No entanto, o médico responsável pelo laudo apontou para mlíase na orelha, sem qualquer evidência de tratamento. “As senhoras não demonstraram qualquer expressão de arrependimento”, enfatiza Lara. O inquérito policial foi instaurado.


Fique de olho
 
Maus-tratos em animais de qualquer espécie é crime! A denúncia é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988. É configurado maus-tratos abandono, envenenamento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. 
Se você observar estiver observando algo dessa natureza, produza provas (se possível) e denuncie, acionando a Polícia Militar para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO). É possível denunciar também ao órgão público competente de seu município, para o setor que responde aos trabalhos de vigilância sanitária, zoonoses ou meio ambiente. Vale lembrar que cada município tem legislação diferente, mas caso a sua cidade não tenha legislação vigente referente ao tema, é possível recorrer à Lei Estadual ou ainda à Lei Federal.
 
Foto Divulgação

Ajuda para quem ajuda

Ajuda para quem ajuda

Ser um protetor independente, resgatando animais em situações críticas, não é uma tarefa fácil. Isso porque, muitas vezes, o protetor arca sozinho com os custos de saúde, alimentação e higiene do animal, tendo que abrigá-lo antes de encontrar um lar definitivo para o bichano. Foi pensando nessa desafiadora realidade que um grupo de amigos de Linhares (ES) criou o AIPA – Apoio Independente a Protetores de Animais. A iniciativa é responsável pela promoção de eventos e ações que geram recursos para os protetores independentes.
“Nossa atuação está focada em contribuir com o que chamamos de animais de alto custo, que foram resgatados em situações muito críticas e necessitam de cirurgias, tratamentos prolongados, intervenções mais caras”, explica Rosiane Scardian, uma das fundadoras do AIPA.
Para angariar fundos e repassá-los aos protetores, os integrantes do AIPA realizam bazar, campanhas de arrecadação de ração nas escolas, promovem a “Festa Cãonina”, o “Dia de Cão”, mantêm o Pote Solidário em alguns estabelecimentos e comercializam produtos doados.
A parceria com clínica veterinária é outro recurso conquistado pelo grupo, disponibilizando atendimento e medicamento com desconto, além de uma castração gratuita por mês. Os participantes também desenvolvem ações de conscientização de cuidados e proteção animal.
 
Só o começo
Fundado há apenas um ano, o AIPA teve início através de um grupo de Whatsapp e depois se estendeu para as redes sociais. Hoje possui 70 integrantes. No entanto, o envolvimento efetivo ainda é pequeno, com cerca de 10 a 12 pessoas atuando constantemente em resgates e eventos.
Se você é de Linhares ou de qualquer outra cidade, mas deseja participar, contribuindo para ajudar quem ajuda os animais, entre em contato com o AIPA, por meio das redes socais.
 
Instagram: @aipalinhares
Facebook: Adote um Cãopanheiro

Petland tem sua primeira loja de shopping em Vila Velha

A Petland Espírito Santo não para. A palavra crise é sinal de oportunidade para os máster franqueadores capixabas, que inauguraram no último sábado, 29 de abril, a segunda loja no estado e a primeira em um shopping center da rede nacional. A loja, com 190 metros quadrados, foi inaugurada no Shopping Praia da Costa, em Vila Velha.

Além da loja situada na capital, Vitória, Lucas Dalla Bernardina tem agora uma segunda loja de bairro, no município de Vila Velha, também na região metropolitana da Grande Vitória. “Um estabelecimento em shopping sempre foi um sonho acalentado pelo segmento de pet, em vista da segurança, da movimentação de público e dos eventos correlacionados, como as feiras de adoção, que ganham maior prospecção em um shopping”, afirma Lucas.

O novo empreendimento apresenta diversas vantagens, como a localização, no térreo, próximo ao estacionamento, com a cessão de cinco vagas de estacionamento para a Petland, permitirá uma comodidade no atendimento ao cliente, quase como um Drive-thru.

A  área total da nova loja é de 190 metros quadrados, e funcionará no modelo full. A meta de clientes é atender de 2000 a 2.500 clientes mês, e respeitando o ticket médio da rede, que gira em torno de R$ 105,00. Sobre desvantagens no negócio, Lucas não vê nenhuma. O custo alto, que costuma inviabilizar a abertura de lojas em shopping foi minimizado com a crise, “e obtivemos uma negociação bastante vantajosa”, explica o empresário.

O grande benefício dessa negociação é o fato de o Shopping Praia da Costa, onde estará localizada a Petland Vila Velha, situar-se no bairro de maior poder aquisitivo do município, o bairro Praia da Costa. O que fará da Petland Vila Velha ser ao mesmo tempo, ser uma loja de shopping e de bairro.

Além de estar situado em um bairro nobre, o Shopping Praia da Costa, o mais tradicional da cidade, está se tornando conhecido por oferecer referência de um mix de serviços: banco, academia de ginástica, correio e Polícia Federal (para emissão de passaporte), propiciando uma grande confluência de pessoas.

Outro benefício será oportunidade de agregar mais eventos de adoção, dentro da premissa da marca, que são as feiras de adoção. A Petland levará para o Shopping Praia da Costa, esse nicho, de feiras de adoção de pets, em que os outros shoppings, da região tem como estratégia de divulgação e diferenciação.  Ao mesmo tempo, um público maior será agregado às feiras de adoção realizadas pela Petland em Vila Velha.

Lucas Dalla Bernardina pretende abrir mais duas lojas em 2017. Uma outra na capital, e também no município de Serra. O empresário ressalta as metas de expansão: “a Petland fecha o mês de março com 37 lojas entre abertas e em processo de inauguração. Dessas 37 lojas, em diferentes estados, a Petland no Espírito Santo projeta 15 lojas até o final de 2020 no Estado.

No primeiro ano de funcionamento a Petland Vitória registrou um crescimento considerável, tanto relacionado à venda de produtos, como na demanda dos serviços prestados.

O mercado está aberto também com a procura de interessados em conversão de sua bandeira para a da Petland, além de outros, que desejam lançar uma loja como franqueados da Petland, no Espírito Santo. O que chama a atenção, além de ser uma marca renomada, são as lojas, com um design amplo, limpas e iluminadas, num estilo clean, moderno e de bom gosto.  No mercado capixaba a Petland não possui grandes players.

 

Por: Ivana Esteves

 

Após prisão de estudante, Polícia Civil investiga rede de zoofilia em Cuiabá (MT)

Por Sophia Portes / Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Foto: Folha Max

A Polícia Civil tenta identificar membros de rede de zoofilia – ou seja, adeptos ao abuso sexual de animais – após a prisão de estudante que publicou um vídeo nas redes sociais estuprando uma cadela.

Nesta terça-feira (25), o criminoso Hemerson Fernandes Pedroso, 30 anos, foi com os agentes policiais até o local onde a cadela “Branquinha”, vítima do abuso sexual, foi encontrada. Ela passou por exames veterinários e foi levada para receber os cuidados de uma organização de proteção aos animais.

De acordo com Hemerson, a cadela foi tirada das ruas há quatro meses e passou a viver com sua família. O delegado Gianmarco Paccola Capoani, responsável pelo caso, interrogou o estudante nesta segunda-feira (24), quando o mesmo foi preso temporariamente por cinco dias.

Hemerson foi indiciado por maus-tratos a animais e associação criminosa. O delegado Capoani afirma que só irá de pronunciar sobre o caso quando as investigações forem concluídas.

Após a divulgação do vídeo nas redes sociais, Hemerson afirma que sofreu ameaças e disparos de arma de fogo em seu veículo. Ele estuda odontologia na Universidade de Cuiabá e diz que após a postagem, passou a ser hostilizado pela comunidade estudantil.

Couro feito com resíduos de vinho é alternativa ecológica e livre de crueldade

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

O couro feito a partir de resíduos de vinho é a mais nova alternativa vegetal ao couro animal e recebeu o Global Change Award 2017, da Fundação H & M.

A opção se junta a uma crescente lista de substituições ao couro animal feitas com abacaxi, cogumelos, kombucha e soja, provando que o veganismo está longe de ser restritivo.

A VEGEA Vegetal Leather é a responsável pela nova alternativa. A empresa foi fundada em janeiro de 2016 com o objetivo de “produzir materiais inovadores de couro vegetal, baseados em princípios éticos como a sustentabilidade, a proteção da saúde dos trabalhadores e dos consumidores, a responsabilidade social e o total respeito pelo meio ambiente”, segundo divulgado pelo Clearly Veg.

O processo de criação do material ecológico, produzido a partir das fibras contidas em cascas e sementes de uva, é descrito no site da VEGEA.

“Desenvolvemos um inovador processo de produção que transforma as fibras e os óleos vegetais contidos no bagaço de uva em um material ecológico. Normalmente, 26 bilhões de litros de vinho são produzidos anualmente. Desta produção, podemos obter quase sete bilhões de quilogramas de bagaço de uva que serão transformados em uma matéria-prima de alto valor agregado e potencialmente produzirão três bilhões de metros quadrados de couro de vinho todos os anos”, diz a empresa.

Como o couro de vinho é elegante e ecológico ao mesmo tempo, a VEGEA revela que seu objetivo é que o produto seja “aplicado em todos os segmentos da indústria do couro: vestuário, acessórios, mobílias e transporte”.

 

Fonte: Anda Notícias 

Comissão parlamentar apura más condições dos animais em zoo de Belo Horizonte, MG

Grupo de vereadores constatou que condições nos abrigos dos elefantes e rinocerontes não são adequadas ao porte dos animais.

Animais de grande porte são os mais prejudicados devido problemas estruturais (foto: Rafa Aguiar / CMBH)

Os elefantes e rinocerontes do zoológico de Belo Horizonte estão vivendo em más condições em seus recintos. Pelo menos é o que constatou a Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana da Câmara Municipal, em visita realizada ao local nesta terça-feira.

Na avaliação dos integrantes da comissão, problemas estruturais nas áreas destinadas aos animais vêm interferindo na qualidade de vida deles, com desconforto e sofrimento aos espécimes, que estão com dificuldades de locomoção.

A inspeção dos vereadores foi motivada por um vídeo exibido nas redes sociais, que mostra um elefante praticamente se arrastando para conseguir sair de sua área de tratamento. O motivo seria uma barra de contenção instalada em uma altura incompatível com o tamanho do animal.

Durante a visita, os vereadores constataram não somente essa realidade, mas também as péssimas condições estruturais no recinto dos elefantes e dos rinocerontes, comprometendo a locomoção e o bem-estar desses animais.

De acordo com a Câmara Municipal, o presidente da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FZB), Homero Brasil Filho, justificou que a reforma dos recintos são obras prometidas há cerca de dois anos pela Sudecap, que não foram realizadas.

Além das intervenções de adequação, Filho destacou outro problema emergencial por que passa a FZB, que diz respeito à mão de obra terceirizada. Isto porque o contrato entre a prefeitura e a empresa que fornecia quase 80% dos funcionários foi encerrado. Sem que outro novo acordo fosse firmado, 23 funcionários foram contratados no último fim de semana, porém, eles são suficientes apenas para trabalharem na alimentação diária dos animais.

Fonte: Estado de Minas 

Jardim da Penha, em Vitória (ES), terá feira de adoção de cães e gatos especiais

Pela primeira vez em uma feira de adoção realizada em Vitória será disponibilizados animais com alguma deficiência física, mas totalmente readaptados.

Para adotar um dos animais, é preciso ser maior de 18 anos, possuir RG, CPF e comprovante de residência (Foto: Reprodução)

O Centro de Vigilância em Saúde Ambiental (CVSA) da Prefeitura de Vitória realizará, neste sábado (29), uma edição especial da Feira de Adoção de Cães e Gatos, na praça do EPA de Jardim da Penha, das 9 às 13 horas. Além de vários filhotes de cães, pela primeira vez serão disponibilizados quatro cães especiais, ou seja, com alguma deficiência física, mas que foram recuperados, adaptados e podem levar uma vida normal.  

“A Feira de Adoção vem provar que um animal com deficiência pode ter uma vida normal: muitos deles não precisam sequer de acompanhamento médico por conta da deficiência, e todos são grandes companhias. Sem contar que, na verdade, o preconceito é que é uma deficiência e impede a adoção absoluta de qualquer tipo de animal”, destaca a veterinária Renata Bessa.

Segundo ela, são considerados animais com deficiência todos aqueles que apresentam problemas motores, mentais, renais, amputados, paraplégicos, cegos, que tomam medicações constantes e necessitam de tratamento periódico. Todos os pets estarão castrados, vacinados e vermifugados.

“Apesar da aparência frágil, felizmente, os animais nessas condições se adaptam facilmente. O objetivo é aumentar as chances dos peludos deficientes conquistarem um lar e terem a chance de mostrar o quanto são amáveis e incríveis”, disse Renata.

Conheça alguns dos animais especiais disponíveis para adoção

Toby – raça Shihtzu, macho que faz uso de medicação contínua. Um cão amável, castrado e vacinado.

Pavê – Poodle canino, macho, vacinado e vermifugado. Teve a amputação do membro superior devido a um atropelamento e miíases.

Paquito – Poodle, canino, macho, castrado, vacinado, abandonado com muitas miíases na boca. Hoje, ele se encontra tratado e feliz.

Vitamina – cadela adulta, castrada, vacinada e vermifugada. Chegou ao CVSA com TVT (doença venérea) e sarna. Foi tratada e hoje é uma cadela dócil.

Filhotes de cães de 45 dias – animais com menos de 6 meses têm a castração gratuita garantida pelo Centro de Vigilância em Saúde Ambiental. Todos estão vermifugados.

Critérios para adoção 

Para adotar um dos animais, é preciso ser maior de 18 anos, possuir RG, CPF e comprovante de residência. “Não basta adotar, tem que se conscientizar que o animal será mais um integrante da família, necessitando de amor, atenção, cuidados veterinários e alimentação. Adotar é um ato de amor à vida”, afirmou Renata.

O Centro de Vigilância em Saúde Ambiental (CVSA) funciona na rua São Sebastião, sem número, no bairro Resistência. O centro também funciona como posto de vacinação antirrábica durante o ano todo, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Também é possível visitar o canil e o gatil durante a semana para adotar um dos animais recolhidos.

Fonte: Folha Vitória 

 

Empório Pet comemora 2 anos de funcionamento

A Revista Bicho S/A teve a honra de participar no sábado, 08 de abril, do aniversário de 2 anos do Empório Pet Store. Foi uma festa regada a bolo e docinhos feito especialmente para pets produzidos pela Confeitaria Animal, petiscos da Premier, guloseima Keldog, Pet Society e o apoio da equipe da Estima Distribuidora, nossa parceira.

Sob a direção da mineira Joyce Botelho, o Empório Pet Store é uma charmosa boutique pet repleta de produtos para cuidar da estética do seu amigo de pelos. A boutique é equipada com um confortável banho e tosa, além de ter variadas opções de rações de ótima qualidade, medicamentos e acessórios para seu bichinho.

Joyce, que está no ramo há 16 anos, recepcionou os convidados destacando sua gratidão pela parceria e fidelidade dos seus clientes. Deixou claro para todos que eles fazem parte desse sucesso, inclusive suas colaboradoras, verdadeiras amigas.

Nós da Revista Bicho S/A desejamos muito mais sucesso e nossos parabéns!

Que venham muitos anos de prosperidade e boas parcerias.

Fica nossa dica: faça uma visita e conheça de perto o Empório Pet Store.

Fica em Vila Velha,  na Av.Resplendor, 2.308, Itapoã.

 

            Até o próximo evento!

Primeiro açougue vegano de São Paulo fatura R$ 30 mil por mês

Reprodução

A Sociedade Vegetariana Brasileira estima que em nosso país existam cinco milhões de veganos, pessoas que não comem qualquer alimento com ingredientes animais.

Dois empresários de São Paulo abriram um açougue que vende carne vegana. No primeiro açougue vegano da cidade, carne animal não entra.

Uma das salsichas mais vendidas é a de tomate seco. Tem também sete tipos de hambúrguer, espetinhos de soja, queijos feitos com castanha de caju, e até a chamada costela vegana, o carro chefe do açougue.

Marcela e Bruno gastaram R$ 60 mil para abrir o açougue, em dezembro. Mesmo em tão pouco tempo de negócio, já faturam R$ 30 mil por mês. Sinal de que tem muita gente disposta a gastar nesse mercado, mas que procura opções.

No Bones – The Vegan Butcher Shop
Rua Caraibas, 1243 – Perdizes
São Paulo/SP – CEP: 01254-000
Telefone: (11) 3862-9576
Site: http://www.nobones.life
Email

Kulinara
Telefone: (11) 2325-8247
Site: www.kulinara.com.br
E-mail: contato@kulinara.com.br
Facebook

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios

Pedido de fechamento de canil em Vila Velha (ES) será encaminhado nesta segunda-feira

A denúncia surgiu após a divulgação, em redes sociais, de um vídeo em que uma das funcionárias aparece fazendo uma cirurgia em um cão, mesmo não sendo veterinária.

A CPI dos Maus-Tratos aos Animais da Assembleia Legislativa irá encaminhar ao Ministério Público Estadual (MPES) o pedido de fechamento do canil de Retiro do Congo, em Vila Velha, e a antecipação de tutela dos animais. Segundo a deputada Janete de Sá, que presidente a comissão, o pedido será encaminhado nesta segunda-feira (03).

 

MPES
(Foto: Reprodução/ TV Vitória)

A denúncia surgiu após a divulgação, em redes sociais, de um vídeo em que uma das funcionárias aparece fazendo uma cirurgia em um cão, mesmo não sendo veterinária.

“Nós estamos investigando e vamos fazer hoje uma ação junto ao Ministério Público para que interditem esse canil e vamos colocar como fiéis depositários, a Associação de Pais e Alunos do estado do Espírito Santo (ASSOPAES) e parceiros para que esses animais possam ter uma guarda até que se resolva o problema”.

Os cães eram submetidos a procedimentos cirúrgicos sem anestésico. “Um número muito grande de cães da raça spitz alemão estavam sendo operados em uma sala improvisada, sem médicos veterinários e sem anestésicos. Eles usavam uma medicação chamada Central, que não é uma medicação anestésica e esse animal sofria durante todo o procedimento cirúrgico. Além de crimes ambientais, como fossas a céu aberto, animais presos em gaiolas de ferro e em condições ruins, entre outros”, disse Janete.

A assessoria de Segurança Pública do Estado informou por meio de nota que o caso segue em andamento pela Polícia Civil.

Relembre o caso

No dia 21 de março, a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, o Conselho Regional de Medicina Veterinária, a Presidente da CPI dos Maus-Tratos aos Animais da Assembleia Legislativa, deputada Janete de Sá e integrantes da Sociedade Protetora dos Animais, fizeram uma diligência surpresa no canil, localizado no Bairro Retiro do Congo.

Letícia Medeiros de Oliveira, de 21 anos, e Nicoli Presotti Cordeletti, de 48 anos, assinaram um Termo Circunstanciado pelo crime do Art. 60 da Lei de Crimes Ambientais, que consiste em “construir, reformar, ampliar, instalar ou fazer funcionar, em qualquer parte do território nacional, estabelecimentos, obras ou serviços potencialmente poluidores, sem licença ou autorização dos órgãos ambientais competentes, ou contrariando as normas legais e regulamentares pertinentes”.

Em relação aos maus tratos, o delegado informou que as suspeitas não foram pegas em situação flagrancial do crime e que o caso segue sob investigação. Na diligência foi constatado que o canil não possui autorização municipal para funcionamento e não tem licença ambiental. No local também não foi encontrado documento que comprove a existência de médico veterinário responsável pelos animais. Foi apreendido vasta quantidade de medicação humana para dor e anestésica.

O canil possui mais de 150 animais de diversas raças, a maioria da raça spitz. A proprietária Nicoli Pressotti disse que o vídeo foi feito há mais de um ano e meio e que o canil não possui mais o centro cirúrgico mostrado nos vídeos.

 

Veja a entrevista no link: http://www.folhavitoria.com.br/policia/noticia/2017/04/pedido-de-fechamento-de-canil-em-vv-sera-encaminhado-nesta-segunda-feira.html

 

Fonte: Folha Vitória

Notícias mais antigas

Especialistas dão dicas sobre como cuidar da saúde de animais obesos

Com a chegada das estações mais frias, os tutores de cães tendem a praticar menos exercícios com seus animais, o que pode gerar uma maior conversão calórica nos animais. Estudos recentes mostram estimativas de que por volta de 40% dos cães e gatos estão obesos, principalmente os animais domiciliados em apartamentos. Assim como nos humanos, a obesidade pode causar grandes problemas na saúde do animal e é uma doença que vem tomando espaço no dia a dia dos animais.

Por isso, a COMAC (Comissão de Animais de Companhia), do SINDAN (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal), representada pelo Dr. Mauri Moreira, coordenador da instituição, e pela Dra. Fernanda Cioffetti, gerente de Marketing da Agener União, empresa associada à COMAC, preparou algumas dicas para você ficar de olho no peso do seu animal doméstico:

Visite um médico veterinário com frequência
O veterinário é o profissional mais adequado para verificar se o peso do seu cachorro ou gato está ideal à sua idade e raça. Cada espécie possui especificidades que interferem na saúde do animal, por exemplo, a obesidade canina caracteriza-se quando um animal apresenta mais de 15% de excesso de peso.

Incentive o animal a fazer exercícios
A prática de exercícios é recomendada em todas as idades. Passeie com o animal e procure por brincadeiras que ele possa liberar energia, como bolas ou discos. Mas, lembre-se de adequar a intensidade do exercício conforme o limite físico do animal. Ouça sempre a recomendação de um médico veterinário.

Alimentação de forma balanceada
Ofereça sempre alimentos indicados para a espécie do animal, como também de acordo com a raça e condição de vida. Lembre-se que para chegar ao mercado, o produto passou por vários testes e leva em consideração a espécie, o porte e os nutrientes necessários para cada animal. Se o seu cão ou gato já tem propensão para ganhar peso, evite snacks e petiscos.

Fonte: ANDA

PROCURA-SE

Ajude a ajudar compartilhando esta imagem. Qualquer informação, entre em contato com o número da imagem.

Gato morre atropelado na Terceira Ponte, entre Vitória e Vila Velha

Testemunhas contaram que animal foi jogado de carro em movimento.
Rodosol disse que vai enviar imagens do fluxo de veículos às autoridades.

Fonte: G1

Um gato morreu atropelado próximo ao vão central da Terceira Ponte, que liga Vitória e Vila Velha, no Espírito Santo, na tarde deste domingo (7).

Testemunhas contaram que o animal foi jogado para fora de um carro em movimento. O crime chocou motoristas que passavam pela Terceira Ponte.

A professora Luciana Brunhara Biazati passava pelo local na hora. “Eu vi o gatinho vivo na altura do vão central. Tentei parar o carro, mas não consegui. Os carros atrás de mim estavam em alta velocidade”, conta Luciana.

A assessoria de imprensa da Rodosol, concessionária que administra a via confirmou que o gato  foi resgatado por uma equipe de atendimento, mas que já estava sem vida.

A Rodosol informou que vai checar as imagens do fluxo de veículos e enviá-las às autoridades competentes.

Praticar maus-tratos a animais é crime previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais, e pode gerar pena de três meses a um ano de detenção, além de multa.

PROCURA-SE O MICKEY

Pessoal,

O Mickey desapareceu no dia 07 de agosto. Vamos ajudar ele a voltar para a casa?

Compartilhem e ajudem a divulgar.

 

Sandra e Zulcker

Sou Sandra Moreira e esse é Zucker, buldogue Frances,
super companheiro que nos deixou e agora é uma estrelinha!!
Amor para todo sempre! Que me inspirou a ser o que sou hoje!
Organizadora e eventos Pet!! Aumigos Brasil!!
Revista Bichos S/A super sensacional em suas matérias e carinho com publico!!

Fabiano e Jimmy

Conheci meu melhor amigo a dois anos. Em uma viagem vi um cachorrinho de pelúcia e desde então voltei para o Brasil louco para ter ele. Não demorei muito para encontrar essa fofura. Aquele bichinho de pelúcia agora anda e faz tudo comigo…o nome dele é Jimmy.

Arraiá dos Aumigos

No último sábado, dia 27 de agosto, aconteceu o Arraiá dos Aumigos! O evento organizado por Sandra Moreira e Daniele Aguiar foi um sucesso! O Arraiá foi idealizado para promover interação, descontração entre os pets e seus donos, troca de experiências e ainda, um momento de ficar por dentro das novidades do mundo pet. Estiveram presentes com seus stands a Nutriave, o Benditopet, o Petsalut e não poderia faltar a revista Bicho S/A! O resultado foi melhor que o esperado: muita alegria, descontração e latidos!

O evento contou com a presença de mais de 150 pessoas e a organização contou com e trabalho de 7 voluntários e mais três contratados. Todos os participantes tiveram direito a camiseta e buffet completo. A revista Bicho S/A parabeniza as organizadoras e agradece pelo convite! Até os próximos eventos

Saiba o que fazer quando encontrar animais na estrada

É preciso estar atenta a tudo que acontece ao nosso redor e preparada para qualquer tipo de imprevisto, incluindo a aparição de algum animal à frente do veículo

Foto: SunnyS – Fotolia

O chefe do Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal no Rio de Janeiro José Hélio Macedo ressalta que a atenção do condutor deve ser redobrada caso haja placas de sinalização de animais na via:

“Caso veja algum animal, jamais buzine, jogue farol alto ou faça alguma manobra brusca. Tudo isso pode assustar o animal e fazer com que ele tenha uma atitude inesperada, como ir para cima do veículo”.

Macedo complementa dizendo que, no momento em que for desviar do animal, faça isso com velocidade reduzida e segurança:

“Sempre observe se vem algum veículo atrás ou no sentido contrário para evitar acidente”.

z-2

A atenção do condutor deve ser redobrada caso haja placas de sinalização de animais na via

Foto: Bzyxx – Fotolia

Somente numa situação de emergência, o condutor deve parar o veículo e ligar o pisca alerta. Se o animal for atropelado, o motorista deve entrar em contato com os órgãos que têm subscrição sobre a via, como a Polícia Rodoviária Federal ou a concessionária responsável pela estrada.

“Mas se o condutor apenas vir o animal, deve seguir viagem e avisar os órgãos competentes da existência do animal na pista. De forma alguma o motorista deve descer do carro para tentar ‘tocar’ o animal”, aconselha o especialista.

O policial também ressalta que, antes de pegar estrada, é importante pesquisar sobre como ela é:

“O condutor deve, com antecedência, conhecer o trecho por onde irá passar, se informar se há mata ao redor da pista. Caso haja, é provável que animais silvestres circulem na estrada. O condutor pode receber essa informação no posto da Polícia Rodoviária Federal e, nesses casos, a atenção deve ser redobrada”.

Fonte: Extra

EMPRESA OFERECE LICENÇA PARA FUNCIONÁRIOS QUE ADOTAREM ANIMAIS

Sim, se você acabou de adotar um gato ou um cachorrinho, pode ficar em casa por três dias.

 

Os benefícios não são novidade — todo mundo conhece. Mas a ocasião em que o funcionário pode aproveitá-lo, essa é bem inusitada. Para incentivar funcionários a adotar animais, uma empresa de tecnologia no Brasil vai começar a oferecer licença remunerada aos tutores de bichos. Sim, se você acabou de adotar um gato ou um cachorrinho, pode ficar em casa.

A ideia faz parte de uma nova política global da empresa americana de tecnologia CA Technologies, que atua também no Brasil. Batizado como “New Pet Benefits”, o programa dá um kit de boas-vindas ao animal adotado e licença remunerada de três dias aos donos. Para estreitar laços, dizem eles.

Em comunicado, o diretor de recursos humanos da empresa na América Latina, Sílvio Trindade, destacou que estudos comprovam o bem que o convívio diário com animais pode trazer a humanos. Com a adoção, segundo ele, os bichos ganham um lar e o funcionário passa a ter uma rotina com dose menor de estresse.

O kit para o bicho de estimação inclui colher para ração, porta retrato, bolinha de tênis, tigelas para água e comida, desinfetante para as mãos e uma bandana com o logotipo da CA Technologies para o pet vestir a camisa da empresa.

Tem mais. A companhia também estendeu a animais a licença em caso de morte. Isto é, quando o animal morre, o funcionário tem direito a três dias em casa.

Lá fora, políticas “pet-friendly” costumam repercutir bem entre os funcionários. Tanto que, de acordo com a revista Fortune, cerca de 5 mil empresas norte-americanas começaram a oferecer seguro para animais — um plano de saúde mesmo. A lista inclui Microsoft, Hewlett-Packard, Xerox, Yahoo e Ikea. Essas companhias entendem que os bichos fazem parte da família.

Fonte: Época Negócios 

Cão espancado por idosa em Cachoeiro de Itapemirim terá alta, diz clínica

Ambrósio se recupera bem, segundo os veterinários. Assim que ele estiver totalmente recuperado, será colocado para adoção

O cachorro Ambrósio, que foi espancado pela dona em Cachoeiro de Itapemirim, Sul doEspírito Santo, terá alta neste mês de setembro, segundo a clínica veterinária que o atende. Assim que estiver totalmente recuperado, será colocado para adoção, sob responsabilidade do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da cidade.

O caso aconteceu no dia 28 de julho, no bairro Boa Vista. A idosa, que era tutora do animal, usou um pedaço de madeira para agredi-lo. Um vizinho filmou toda a cena e publicou em uma rede social. O vídeo teve centenas de compartilhamentos.

Segundo os veterinários, Ambrósio se recupera bem, mas chegou ao local em estado grave. O cachorro está internado na clínica Cara de cão, onde ganhou plano de saúde de abrangência nacional, que servirá para toda a vida dele. “O que ele precisa agora é de amor e carinho”, destacou o diretor da clínica, Thiago Bassetti.

Nome
O cachorro foi batizado de Ambrósio pelos profissionais que o atenderam. A escolha do nome foi uma homenagem a um homem que doou o dinheiro para fazer todos os exames no animal, logo após o ato de violência.

Adoção
Segundo a clínica, há uma fila de adotantes com interesse em Ambrósio. O CCZ de Cachoeiro de Itapemirim vai intermediar o processo e um ponto importante é que o novo dono ou dona não more perto da antiga tutora do cachorro.

Fonte: Do G1 ES